Trilha sonora da leitura

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Alexander Mackenzie

Alexander Mackenzie abandonou as Ciências Biológicas para se refugiar nas Humanas, impelido por seu dom narrativo - detectado pelo catedrático de Histologia, em função das respostas abrangentes que elaborava para a matéria. Foi professor de Língua Inglesa, Filosofia e é especialista em Teoria e Crítica Literária, além de pós-graduado stricto-sensu em Literatura Contemporânea. Suas pesquisas vão da Psicanálise Jungiana à Teologia Escatológica. Atualmente vive em um local desconhecido, totalmente isolado, buscando respostas às maiores perguntas da humanidade.


SINOPSE: OS DEMÔNIOS DE DEUS     (Alexander Mackenzie)

Um brilhante e irresistível psicólogo.
Um paciente desumano.
A trama mais bem arquitetada do universo.

Alegando sofrer de crises de solidão, Deus irá finalmente falar após anos de silêncio. E ele não poderia ter escolhido melhor pessoa para isso: o Dr. Rodrigo Mazal. À medida que a terapia segue, a vida do psicólogo entra em completa derrocada, além de estar, sem saber, no centro de uma batalha de forças além da compreensão humana.
Num jogo retórico de manipulação, o Dr. Mazal busca persuadir seu paciente a confessar quem de fato é. A intrigante conversa toma rumos jamais imagináveis.  As revelações de Deus confirmam o darwinismo e rebatem as leituras completamente equivocadas sobre o livre-arbítrio. As confissões divinas não deixam de mergulhar nos mais intrincados mistérios judaicos, trazendo à luz o que foi escondido. No entanto, o enigmático Frederic Burrhus parece ter versões bem diferentes...
 A família do psicólogo consistia de uma esposa infiel e sua bela filha, que o suscitava lascivos desejos. Mesmo amada pelo marido, Petra o trai e esconde um segredo de todos sobre seu passado. A filha, Jane, parecia ser a maior armadilha para o império do anticristo, mas em contrapartida, era também a grande arma secreta de Deus.
Para fazer o plano do Soberano prevalecer, a misteriosa família Cohen faz de tudo para que  o Dr. Mazal e Jane fiquem nas mãos do inimigo. Nem sempre quem nos apunhala é de fato nosso inimigo. Deus também tem suas artimanhas?



Um comentário:

  1. Uau...Amei o que li...Sucesso, Babe...Bjs, Prof. Gatuxo.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário! Volte sempre!